Com futuro incerto, Aerosmith faz show emblemático em SP e emociona plateia

Foto por Lauro Capellari / Mercury Concerts
Foto por Lauro Capellari / Mercury Concerts

Mesmo declarando recentemente o possível fim da banda em 2017, os integrantes do Aerosmith fizeram, sem ar de despedidas, uma apresentação grandiosa e empolgante na noite deste sábado, 15, no estádio Allianz Parque em São Paulo. Diante de uma plateia de 45 mil pessoas, a banda mostrou que, apesar dos quase 70 anos de seus membros, continua com potencial e título de verdadeiras lendas do rock.

Com ingressos esgotados semanas antes do show, o público, mesclado entre jovens e adultos sedentos pelo bom e velho rock n’ roll, recebeu de braços o repertório de sucessos da banda.

Às 21h06, sem qualquer tipo de enrolação, as luzes se apagaram e o logotipo do Aerosmith surgiu nos telões. “São Paulo, vocês estão prontos?”, anunciou Steven em português. Em seguida, a banda surgiu no palco ao som de “Draw The Line” (1977). A linha do tempo avançou rapidamente, e os grandes sucessos da banda, marcados pelos anos 80 e 90, apareceram na setlist. Em “Cryin“, terceira faixa da noite, o estádio se iluminou e um imenso coral foi formado. “Crazy” e a inesperada “Pink” também tomaram o fôlego dos fãs.

Um dos momentos mais marcantes do show foi, sem dúvida alguma, a balada “I Don’t Want to Miss a Thing” – um dos maiores hits do Aerosmith, lançado em 1998 -, onde mais uma vez milhares de luzes foram erguidas e um clima de romantismo e nostalgia invadiu o espaço.

Aos 68 anos, o vocalista Steven Tyler possui uma energia fora do comum e uma voz que, apesar de estar mais ríspida com o tempo, se mantém firme e passeia por diversos tons sem dificuldades. O americano também sabe como ninguém explorar o cenário onde pisa, indo por cada canto da estrutura e interagindo a todo instante com a plateia. Joe Perry não fica para trás. O guitarrista se destaca em diversos momentos por conta dos riffs marcantes, que arranca gritos e mais gritos dos fanáticos durante os solos.

Antes de se ‘despedir’ do público, a banda fez uma versão bastante peculiar de “Come Together“, dos Beatles, seguida por “Walk This Way“.

Para o Bis, Tyler retornou num piano branco, posicionado em meio à passarela, para cantar a enérgica “Drem On“. Organizados, os fãs mais próximos ao palco jogaram balões brancos que voaram pelo estádio durante a canção, deixando o clima ainda mais intenso. “Sweet Emotion” (1975) encerrou a apresentação de quase 2 horas.

Última chance?

Caso a decisão de encerrar as atividades seja realmente concretizada, os fãs brasileiros do Aerosmith terão mais uma chance de vê-los ao vivo. A banda está confirmada como uma das principais atrações do Rock in Rio 2017, que acontece em setembro, no Rio de Janeiro. Os ingressos para o festival começam a ser vendidos no dia 10 de novembro.

COMPARTILHAR