Em SP, Green Day traz discursos políticos, sociais e sobre tolerância junto à enxurrada de hits

Marta Ayora / Divulgação

Nesta sexta-feira, 3, pós-feriado, São Paulo recebeu o segundo show do Green Day no país com a Revolution Radio Tour. A banda, que não se apresentava no Brasil há cerca de 7 anos, levou mais de 25 mil pessoas à Arena Anhembi, com um show de duas horas e meia regado de discursos políticos, sociais e muita agitação.

Diferente do show que aconteceu no Rio de Janeiro, na noite anterior, a performance na capital paulista incluiu 4 músicas a mais na setlist. O repertório passeou pelos 30 anos de carreira do Green Day, além de incluir as músicas do álbum mais recente, “Revolution Radio”, lançado em 2016.

O trio californiano entrou no palco pontualmente às 22h, ao som de “Know You’re Enemy”, do álbum ’21st Century Breakdown’. Logo de cara, um fã foi convidado pelo vocalista Billie Joe para se dirigir até o cenário, assumindo o microfone e cantando com a banda. A cena se repetiu por mais duas vezes ao longo da noite, com outros fãs chamados ao palco para interagir com os integrantes. A aproximação do Green Day com os fãs, por sinal, é algo predominante em todo o show. Jatos de água e armas que atiram camisetas oficiais, por exemplo, são usadas durante a apresentação.

Vocalista do Green Day, Billie Joe, com fã no palco (Marta Ayora / Divulgação)

As faixas de trabalho do último disco, “Bang Bang” e “Revolution Radio”, deram sequência ao show. Em “Holiday”, do marcante álbum American Idiot, Billie aproveitou o momento, enrolado sob uma bandeira do Brasil, para um discurso contra a intolerância e o cenário político atual. “Não ao racismo, não ao sexismo, não à homofobia e não a Donald Trump”, disse o vocalista, recebendo em contrapartida um coro de “Fora Temer” da plateia. O cantor também desfilou em diversos momentos pelo palco com a bandeira do arco-íris, símbolo do orgulho LGBT.

Mike Dirnt, baixista da banda, também faz questão de interagir a todo momento com a plateia e com o vocalista. O artista passeia pelo palco e, em diversas músicas, tem destaque solo. Tré Cool assume a bateria como ninguém, e também se destaca com solos complexos em alguns momentos do show.

Durante “Boulevard Of Broken Dreams”, um dos maiores sucessos da banda, Joe agradeceu a plateia por estarem cantando, ao invés de filmarem ou fotografarem com os celulares. “Sabe uma coisa que está sendo legal? Quase ninguém está filmando agora. Não precisamos do Facebook, nem salvar para ver depois. Vamos viver o momento”, disse o vocalista animado.

Num resumo geral, o show do Green Day em São Paulo se resumiu a uma grande festa, com mensagens atuais e necessárias, além de uma enxurrada de músicas que marcaram a trajetória da banda. “When I Come Around”, “Jesus of Suburbia”, “21 Guns” e “Welcome to Paradise” não ficaram de fora do repertório.

A banda ainda se apresenta em Curitiba neste domingo, 5, no Pedreira Paulo Leminski, e na terça-feira, 7, em Porto Alegre, no Anfiteatro Beira-Rio. Ainda há ingressos disponíveis para os dois shows.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here