Paramore é destaque durante a etapa paulista do Circuito Banco do Brasil

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Em sua  segunda edição, o Circuito Banco do Brasil, sem dúvidas, já se consagra como um dos maiores festivais de música do país. O crescimento de um ano para o outro foi gigantesco. Tanto no line up, quanto no público.

O evento, que em 2013 teve Jason Mraz e Stevie Wonder como headliners, este ano dividiu Panic! At The Disco, Linkin Park, Paramore, Kings Of Leon e MGMT em quatro cidades, além de diversas atrações nacionais.

Made in Brasil

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Após passar por Belo Horizonte e Brasília, o CBB chegou à capital paulista neste sábado (1). Nem mesmo o clima confuso, com sol de tarde e chuva durante toda a noite, desanimou as 30 mil pessoas presentes no Campo de Marte. A abertura do festival ficou por conta da banda Helga, ganhadora do concurso #VOZPRATODOS.

Na sequência, Pitty entrou no palco para apresentar um show que mescla uma avalanche de sucessos da roqueira, com músicas de seu atual álbum “SETEVIDAS”. A cantora, sempre de poucas palavras e muita voz, provou, mais uma vez, que é parte da história da música brasileira, ao viajar por seus quatro discos e fazer com que o público cantasse cada uma de suas músicas. “Admirável Chip Novo“, “Me Adora“, “Anacrônico“, “Na Sua Estante“, e até mesmo o atual single “Serpente”, foram recebidas de braços abertos por quem aguardava ansiosamente a chegada da noite – e de seus ídolos.

Com Skank não foi diferente. A banda mineira, que já havia se apresentado em Brasília, exerceu com sucesso a missão de manter o ânimo da plateia a todo vapor. Após clássicos como “Jackie Tequila” e “Uma Partida de Futebol” no setlist, eles encerraram o show com a participação especial da banda gaúcha Cachorro Grande, em um cover de “Helter Skelter“, dos Beatles.

Chuva…

O tempo fechou minutos antes da primeira atração internacional entrar em cena, anunciando, se considerarmos a atual situação da cidade, a grande estrela do dia: a chuva. Muita chuva. E foi assim mesmo que os integrantes da MGMT se apresentaram. O momento psicodélico do dia não foi recebido com tanta empolgação, mas também não se ouvia críticas durante a performance. Sendo assim, podemos avalia-la como: neutra.

Pra dançar!

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Temos visto com frequência, em praticamente todos os últimos festivais no país, a inversão de papéis de destaque. Artistas e bandas que antecedem a grande atração do evento, acabam ganhando mais notoriedade que os ‘chefes’. Desta vez não foi diferente. Há mais de 1 mês, fãs da banda Paramore já acampavam no local para garantirem um lugar na grade e ficarem o mais próximo possível de Hayley Williams. Camisetas, bexigas, cartazes e trechos de músicas cantadas durante todo o dia. Qualquer pessoa não informada que passasse por ali, juraria que se tratava de um show solo do Paramore.

Sem muita enrolação, os integrantes entraram no palco logo após uma pequena introdução instrumental. A energia do público parece ter atingido a vocalista, que se mostrou incansável durante toda a apresentação. Desta vez com as madeixas avermelhadas, Hayley fez um show dançante e agradou até mesmo os mais velhos que aguardavam a chegada de KOL. O repertório foi o mesmo apresentado durante a turnê ‘MONUMENTOUR’. Hit seguido de hit. “Ignorance”, “The Only Exception” e “That’s What You Get” foram alguns dos sucessos inseridos no setlist composto por 14 músicas.

O momento mais divertido aconteceu em “Misery Business“, quando a ruiva chamou ao palco uma fã e entregou à ela um microfone laranja para que cantasse junto com a banda. A admiradora bastante desinibida, chamada Aline, deixou Hayley de boca aberta ao incorporar uma estrela do rock, correndo de um lado para o outro no palco, se ajoelhando e fazendo até mesmo os movimentos da vocalista.

Outro ponto notável, desta vez não tão positivo, foram as falhas na voz de Hayley, que sempre foi considerada uma cantora de grande potencial. Muitos afirmam que o fato se deve à operação na garganta que a roqueira teve que se submeter, mas ao parar de pular por alguns intantes, para cantar “Last Hope” no teclado, a voz inesquecível e marcante reaparece. No mais, Paramore pôde reafirmar a paixão do público brasileiro por eles, e sem dúvidas deve retornar uma dezena de vezes ao país.

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Para encerrar a noite, Kings Of Leon chegou ao palco do CBB com a turnê ‘Mechanical Bull’. Uma apresentação grandiosa na produção e na sonoridade, porém, sem muitas surpresas. Com melodias mais calmas, a banda embalou a plateia em seus sucessos “Sexy On Fire” e “Use Somebody“. A animação foi mantida ao longo de todo o show e cada uma de suas músicas cantadas em coro.

No próximo dia 8 acontece a última etapa do Circuito Banco do Brasil. Desta vez no Rio de Janeiro. O line up de São Paulo será mantido, com exceção do Skank, que foi substituído por Frejat.