Entrevista com R5: banda fala sobre show no Brasil e trabalho mais recente, “New Addictions”

Imagem Divulgação

Por Silmara Kuster (R5 Family Brasil) – Guest Post

Sucesso mundial entre o público jovem, a banda americana R5, formada por Ross Lynch, Riker, Rocky, Rydel e Ellingston Ratliff, se prepara para mais uma visita ao Brasil. Desta vez, os ídolos teens chegam ao país com a turnê do mais recente trabalho, “New Addictions”, lançado em maio deste ano.

O grupo fará uma única apresentação no dia 26 de novembro, na Audio, Zona Oeste de São Paulo, e promete agitar o público com um setlist repleto de novidades, além de sucessos como “All Nigth”, “Smile” e “Forget About You”.

Mas antes de desembarcar por aqui, o guitarrista Rocky Lynch conversou com o Portal da Música e falou sobre os preparativos para o show no país, fãs brasileiros, processo de criação do último EP e muito mais. Confira abaixo o bate-papo na íntegra:

Vocês lançaram em maio deste ano um novo EP, o “New Addictions”. Quais são as principais diferenças entre esse trabalho e os discos anteriores do R5?

O “New Addictions” foi um dos maiores passos que o R5 deu. O “Sometime Last Nigth” foi um pequeno passo a frente do “Louder”. E pegando o “New Addictions” e o “Sometime Last Nigth”, foi um passo ainda maior. É o mais longe que já chegamos. Compusemos e produzimos a maior parte em nossa casa, sozinhos. E estou feliz que as pessoas estejam gostando. Tem muito mais por vir! Vamos ver o que o futuro nos reserva!

E quais foram as principais referências para esse álbum?

Muitas coisas me inspiram como compositor. Sério! Mas, quando alguém do mesmo nível que a gente, no mesmo estilo, lança algo, e é bom, isso me motiva ainda mais a voltar para o estúdio e trabalhar duro nas minhas coisas. E claro, muitas coisas dos anos 60, 70, 80, ou, até mesmo 90 me inspiram.  Tem um CD da INXS chamado “Kick”, que a gravadora nem queria que lançassem e lá estão as suas melhores músicas. Essas coisas me deixam no clima para criar.

Foi difícil decidir entre vocês 5 quais músicas entrariam, ou não, no disco?

Na verdade não. Nós compusemos músicas durante uns seis meses, e chegou um momento que falamos “certo, precisamos lançar algo, pois vamos sair em turnê e precisamos de músicas para isso”. Nós, basicamente, escolhemos as cinco melhores músicas e são as que vocês escutam no “New Addictions”. Não teve nenhuma discordância. Essas eram as cinco melhores e as mais próximas de estarem finalizadas.

Sabemos que a banda está trabalhando em uma nova música e clipe. Você já possui alguma previsão para o lançamento deste novo material?

Ainda não temos uma data de lançamento garantida, mas será num futuro próximo. Provavelmente entre um ou dois meses.

Mas será que os fãs brasileiros já poderão ouvir a música no show de São Paulo?

Isso seria legal. Muito mesmo. Pode acontecer!

E o que mais podemos esperar da apresentação por aqui?

Eu diria que vocês podem esperar por um bom show. Durante a turnê, gostamos de nos divertir, de não levar as coisas muito a sério, além de fazer uma boa apresentação e curtir o momento. Não gostamos muito de planejar cada detalhe. Esperamos que todos se divirtam!

A maioria dos artistas que se apresentam no Brasil se impressionam com a paixão dos fãs brasileiros. Você também sentiu isso quando esteve aqui? Acha que os fãs brasileiros são diferentes dos outros países?

Eu, com certeza, acho que o Brasil tem os amantes de música mais apaixonados e elétricos. E eu já estive no mundo todo! Você realmente consegue sentir a diferença entre tocar no Brasil e em outro lugar, tipo aqui (Estados Unidos), onde todos são mais calmos. Não tem tanta energia. Então, sim! Os brasileiros realmente sabem como festejar!

Durante as vezes que estiveram por aqui, vocês conheceram ou ouviram falar de algum artista brasileiro?

Não, mas sabe, eu gostaria muito de me aprofundar na cultura e na música brasileira. Seria incrível.

Temos a Anitta que está começando a cantar em inglês agora. Você devia conferir. 

Ah, certo! Irei. (risos)

E de todas as vezes que estiveram no Brasil, qual foi a sua favorita e por quê?

A última visita foi a minha favorita. Já reparei que enquanto fazemos turnê na maior parte do ano, as cidades meio que se misturam, sabe?! Fica difícil diferenciar os lugares. Mas quando eu vou mais de uma vez, já percebo que cada cidade tem um tipo de coisa. Ou já saímos e fomos a tal bar… e é assim que as lembranças voltam e me lembro das diferenças. Então, de verdade, espero que essa ida agora seja a mais memorável!

Os ingressos para a apresentação do R5 em São Paulo, na Audio, no dia 26 de novembro, continuam a venda no site da Ticket 360, com valores a partir de R$ 175.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here