PDM Indica: Tove Lo expõe seus sentimentos mais profundos e coloca todos para dançar com o seu segundo disco, "Lady Wood"

Por Guilherme Mendes

Dois anos após o lançamento de seu disco de estreia, Queen of the Clouds, que nos trouxe hits como “Habits (Stay High) e “Talking Body”, a sueca Tove Lo retorna mais sexy e envolvente com o seu segundo material discográfico, intitulado “Lady Wood“. O álbum chegou às lojas há 1 mês, no dia 28 de outubro, contendo 10 faixas inéditas, divididas em dois capítulos.

O primeiro deles, “Fairy Dust”, ganhou na mesma data um curta-metragem repleto de performances quentes e sombrias, revelando mais sobre o conceito criativo do disco. O filme, com pouco mais de 30 minutos de duração, foi dirigido por Tim Erem, que trabalhou anteriormente com a cantora no clipe de “Moments“. Assista (Atenção: o vídeo a seguir contém cenas explícitas):

Com as três faixas divulgadas antes do lançamento, “Influence“, “Cool Girl” e “True Disaster“, as expectativas com o álbum se tornaram ainda maiores. Tove Lo trouxe letras mais ousadas, junto de um amadurecimento na sonoridade, repleto de referências eletrônicas e mais dançantes, mas fiel à essência e fortes características artísticas que lhe fizeram amada em todo o mundo.

Os sintetizadores, fortemente presentes na introdução do primeiro capítulo, “Fairy Dust”, preparam os ouvidos para a chegada da sexy “Influence“, que segue a linha synthpop e traz um vocal mais limpo e suave da cantora. “Primeira fila. Pego o meu lugar e estou bem pra car****. Me amo esta noite“, diz Tove nos primeiros segundos de música. Na letra, a cantora pede para não confiarem em suas palavras enquanto estiver bêbada, mas aproveita a vibe para se deixar levar e colocar para fora seus desejos. A faixa conta com a participação de Wiz Khalifa.

A música título do disco, “Lady Wood”, mantém os sintetizadores, mas agora com batidas mais agitadas que a anterior, pronta para embalar momentos empolgantes nas pistas. Nela, a cantora expressa seus sentimentos por um cara que não é bem visto pelos demais, e se impõe sem se importar com aquilo. “Eu sei o que as pessoas dizem sobre você. Eles dizem o mesmo sobre mim. E eu não me importo se é tudo verdade, quero você saindo comigo“, diz Tove Lo em um dos trechos.

True Disaster” chega na mesma linha da duas primeiras, porém, com muito mais pop e menos influência do eletronic music. A melodia pegajosa, onde Tove assume ser um verdadeiro desastre em relacionamentos, soa como uma das mais comerciais de todo o álbum.

Na já conhecida por todos, “Cool Girl“, a sueca assume o papel de um garota desprendida de qualquer tipo de sentimento derivado de seus relacionamentos. Tachada pela própria como  ‘fria como o gelo’, a garota descolada vivida por Tove opta pela franqueza ao invés de ilusões amorosas. A música envolve do início ao fim, e é reproduzida com uma melodia marcante, que vai ganhando força ao desenrolar da história – pronta para as pistas.

Nesta altura do campeonato, já é possível compreender o contexto apresentado por Tove Lo no sucessor de ‘QOTC’. Porém, uma surpresa nos pega na sequência, pouco antes do encerramento do capítulo 1.  O começo de “Vibes” em formato acústico, apenas com voz e violão, não é algo que esperamos após a audição das faixas anteriores, mas ainda assim nos prende pela forma ‘nua e crua’ em que se apresenta. Com vocais de Joe Joniak, a música é, de fato, uma surpresa, e se transforma na metade numa pegajosa mistura de pop e R&B.

Diferente de “Fairy Dust”, que abre o disco numa onda psicodélica e pra cima, com sintetizadores aguçados, o capítulo dois se inicia com a sombria introdução de “Fire Fade”. Emendada à introdução, ouvimos na sequência “Don’t Talk About It“, onde Tove explora a opressão de palavras e sentimentos em batidas suaves, que mescla o R&B com a adição de elementos eletrônicos.

Assim como a sonoridade, a letra de “Imaginary Friend“, que chega em seguida, se conecta perfeitamente à “Dont’ Talk About It“. Nesta, a cantora se apega ao seu ‘amigo imaginário’ para se safar da dura e cruel realidade externa. “As pessoas dizem que você não é um superstar, e que não é possível ir tão longe. Amigo imaginário, fique comigo até o fim. Me mantenha sonhando“, canta Tove Lo em um dos trechos. O enredo contido no primeiro capítulo, que apresenta certa frieza e uma dose de sexismo, presente inclusive na arte do álbum, se desmistifica ao poucos nesta etapa do álbum, onde encontramos revelações e desabafos de alguém que luta a todo instante com inúmeros sentimentos guardados.

Os primeiros segundos de “Keep It Simple” pode, a alguns, remeter à “Can’t Feel My Face”, de The Weeknd. A música que se inicia de forma sombria, evolui rapidamente e traz de volta um pouco do ar mais mais dançante a agitado do primeiro ato. Nela, Tove Lo assume suas fraquezas e expõe seus verdadeiros sentimentos ao se envolver com alguém ainda presa em um amor passado, como canta no trecho: “Fico acordada de noite e leio sua mensagem erótica. Não consigo dormir. Eu queria querer o que você quer, mas ainda não estou livre“.

Mais um desabafo acontece em “Flashes”, onde a cantora fala sobre a dificuldade em manter-se firme num relacionamento e ao mesmo tempo exposta aos holofotes. A faixa não difere muito do que já ouvimos até aqui, contudo, o enredo bem construído pela sueca em cada uma das músicas impede de cair na monotonia.

Em “WTF Love Is“, escalada para encerrar esta batalha conturbada de sentimentos retraídos, Tove Lo levanta a bandeira branca e compreende que não há como escapar de si mesma. A faixa traz de volta os sintetizadores, com beats intensos e uma melodia envolvente, fechando o álbum da melhor maneira.

Mesmo com novos atributos em sua sonoridade, tornando-a mais comercial,  Tove Lo mostra em “Lady Wood” que mantém a sua essência no novo trabalho e consegue contar, com total profundidade, uma história envolvente e, muitas vezes complexa, através de sua música. O disco aborda de forma linear temas como sexo, depressão e a libertação de sentimentos oprimidos e ganha pela autenticidade apresentada.

Ao que tudo indica, em 2017 teremos mais uma parte desta história contada pela cantora. Além do curta-metragem do capítulo 2 que será lançado no próximo ano.

Em março, os brasileiros poderão viver essa experiência ao vivo, já que Tove Lo é uma das principais atrações escaladas para próxima edição do Lollapalooza Brasil, que acontece em março, no Autódromo do Interlagos.

*Gostaríamos de agradecer à Universal Music pelo convite para festa de lançamento do álbum e o envio de um kit incrível de “Lady Wood” ao Portal da Música <3

tove-lo-kit-lady-wood
Kit com CD, pôster, tatuagens e botons personalizados de Lady Wood