Foto por Caroline Pereira / Portal da Música

A relação entre Demi Lovato e Brasil parece estar cada vez mais forte. No país para nada mais, nada menos do que oito apresentações, que acontecerão em cinco cidades diferentes, a cantora aproveitou também para divulgar o seu novo material, produzido com exclusividade para os fãs brasileiros: o CD+DVD “Demi Deluxe”. Antes de sua primeira apresentação em São Paulo, a cantora recebeu alguns jornalistas durante a tarde desta terça (22), para falar sobre a sua carreira, projetos e claro, Brasil.

Em fevereiro, Demi deu início à sua quarta turnê, a “The Non Ligths Tour” que promove o álbum mais recente da  cantora, “DEMI”, lançado em maio do ano passado e já passou por várias cidades dos Estados Unidos e Canadá. Quando se fala do atual show, Demi tem os seus momentos prediletos: “O primeiro que vem à mente é quando canto “Warrior”. Ela é a que melhor me representa, pois fala de coisas que passei. Fala que por pior que tenha sido uma situação, podemos nos levantar ainda mais forte. Outro momento é o de “Neon Lights” em que os fãs acendem as luzes e todos participam”, diz.

Fã assumida do cantor Ed Sheeran, Lovato diz que adoraria poder gravar um dia ao lado do músico. “Adoro ele como artista e se depender de mim, cem por cento, risos. Agora resta saber dele”, declarou.

E falando de fãs, Demi, pelo visto, já se acostumou com o ritmo e a empolgação dos “Lovatics” – como são chamados os seus seguidores – brasileiros.  “Acho que mais do que qualquer outro grupo de fãs que eu tenha no mundo, os brasileiros são os mais apaixonados, os mais intensos e usarei a palavra “malucos”, mas no sentido positivo e não negativo”, diz Demi. “Eles são os únicos que ficam cantando às 8h da manhã pra mim. Eu acordo os ouvindo cantar. Vou dormir ouvindo e eu acho isso muito legal!”, completa.

A jovem, que já esteve diversas vezes por aqui, diz que sente mudanças a cada vinda sua: “Toda vez que eu venho, tenho a sensação de que o número de fãs aumenta e que estão cada vez mais apaixonados. Vir ao Brasil está cada vez melhor e me sinto cada vez mais em casa”.

Esta sensação de Demi Lovato, quanto ao aumento de seus fãs brasileiros, é comprovada nos aeroportos, portas de hotéis e locais em que a cantora se apresenta. Dezenas de fanáticos estão há semanas acampados nas filas, a fim de garantir um bom lugar próximo à cantora durante os shows.  Enquanto os “lovatics” se revezam em filas pré-montadas, Demi confessa que também já passou por isso, mas por um aparelho eletrônico. “Eu nunca acampei por um ídolo, mas já acampei na porta de uma loja da Apple, para comprar o primeiro iPhone que saiu (risos). Eu era a vigésima pessoa na fila e passei 24 horas na porta da loja. Foi divertido. Mas eu queria dizer que é uma honra ter tantas pessoas animadas com o meu show a ponto de acamparem durante um mês no local da apresentação. Eu os valorizo e me sinto honrada ao voltar pra casa e contar isso para a minha família e amigos. Até no twitter eu escrevo “p*** m****, olha só essas pessoas todas que estão na porta me esperando”. Toda vez que venho para a América do Sul, especialmente no Brasil, é muito interessante. Eu acho que é preciso estar aqui e viver esta experiência”, diz Demi.

Além de cantar e atuar, a artista lançou o livro “Stay Strong”, em que registra nas páginas frases e pensamentos escritos durante momentos de dificuldade e superação na sua vida. Uma espécie de diário – e até mesmo um guia de auto ajuda. No Brasil, a obra é sucesso absoluto e já ultrapassa a marca de cem mil cópias vendidas.  “Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer aos brasileiros por terem abraçado este livro. Eu fico muito feliz com isso! Eu comecei a me questionar sobre as intenções que Deus tinha pra minha vida. Talvez eu não teria feito isso naquele exato momento, mas o que aconteceu foi que eu joguei meus dados para cima deixei que a saúde e a recuperação entrasse em minha vida. Foi um momento que mudou a minha vida para sempre. Na verdade, é o momento em que você se rende, abre mão do seu ego, de achar que você sabe o que é melhor pra sua vida, e quando faz isso, você consegue escutar o que vem de fora e botar para dentro da sua vida”, relata.

Vivemos numa sociedade em que as coisas acontecem tão rápidas. Passamos tanto tempo pensando no futuro e eu gosto de pensar no agora. Agora eu estou animada com o fato de que hoje tenho um show para fazer e espero que as pessoas se divirtam. Vou dar o meu coração e minha alma e quero que o público aproveite. O que tiver que acontecer em alguns meses, ou alguns anos, vai acontecer. Quando for pra ser!”, diz Demi ao ser questionada sobre novos projetos e novo disco.

Desta vez a cantora decidiu trazer junto com a ela a família. Inclusive sua mãe está por aqui. “Minha mãe está aqui comigo. Ela é uma pessoa incrível. Já passou por momentos terríveis e está sempre com um sorriso no rosto. É uma pessoa positiva e quem a conhece sabe do que estou falando. Ela me ensinou que não importa o que aconteça, devo sempre sorrir”.  Já conhecendo bem os seus fãs brasileiros, Demi diz que tentou alertar a família para o que aconteceria por aqui quando chegassem. “Eu acho que preparei até demais a minha família. Eu falava: “Vocês não tem ideia, vai ser uma loucura!”. Falei tanto que acho que quando chegaram aqui ficaram até com um pouco de medo (risos), mas o pessoal da segurança nos ajudou para que tudo corresse bem. Mas não há preparação que possa fazer com que eles entendam até que de fato vejam todo o amor, apoio e paixão dos “lovatics” brasileiros”, explica.

De acordo com Demi, todo esse sentimento envolvido entre ela e os fãs brasileiros, influencia de certa forma sua carreira. “Quando venho para o Brasil eu posso experimentar de fato o impacto que a minha música causa. Eu já disse e vou repetir que a paixão dos brasileiros é um negócio impressionante. Me inspira a continuar cantando, fazendo músicas e lutando contra qualquer coisa que possa me impedir de fazer o que eu faço e de ser não só uma pessoa, mas uma artista cada vez melhor”.

Ela confessa também que se pudesse ficar um dia fora do alcance de paparazzi’s com a sua família por aqui, gostaria de ir a praia. Independente de qual fosse e poder curtir sem se preocupar com as lentes.

Há alguns meses Demi fez uma participação especial no seriado musical Glee, ao lado de Adam Lambert. O momento serviu para que a artista pudesse matar as saudades das telinhas, porém, atuar novamente não está em seus planos. Pelo menos não agora. “Eu algum momento eu acho que vou acabar voltando a atuar e gostaria que fosse com o papel certo. O personagem no Glee foi divertido, mas foi um papel que não chegou a lugar algum. Eu gostei muito, mas queria um personagem que me fizesse crescer como pessoa. Mas, no momento estou focada somente na música”, explica.

A cantora tem aparecido constantemente com cortes e cores diferentes em seu cabelo e explica o motivo de tanta mudança: “A minha única forma de rebelião, na verdade, é o meu cabelo. Qualquer menina normal na minha idade iria sair, fazer loucuras e eu não posso fazer isso, então, quando bate o tédio eu falo: “vou pintar meu cabelo de rosa”, (risos). É a minha loucura. Mas posso dizer que estou tão cansada de mudar meu cabelo, que não sei…eu não vou mudar. Mas talvez, semana que vem eu mude de novo (risos)”.

Com lançamento previsto para o dia 25 de abril, o “DEMI Deluxe” traz além das músicas do álbum original, um DVD com videoclipes e apresentações intimistas da cantora para a VEVO  em Londres e a MTV Brasil.

Os shows da “The Neon Ligths Tour” continuam em São Paulo nos dias 24 e 25 de abril. Depois, Demi se apresenta no Rio de Janeiro, nos dias 27 e 28. Dia 30 ela faz show em Brasília, 1 de maio em Belo Horizonte e 3 de maio em Porto Alegre.